27/11/2018 às 11h46min - Atualizada em 27/11/2018 às 11h46min

Governador eleito já teria definido quatro nomes



Os nomes da futura equipe de governo de Marcos Rocha ainda estão longe se serem oficialmente anunciados. Uma fonte muito próxima ao futuro governante já informou que ele deve comunicar os nomes do seu time no próximo dia 18 de dezembro, mesma data, aliás, da diplomação dos eleitos, num grande evento programado para o auditório da Unopar, na avenida Rio de Janeiro. Mas quem apostar em pelo menos quatro nomes, pode até ganhar uma graninha. Elias Resende de Oliveira é pule de dez, na linguagem do turfe. Ele estará no primeiro time do Coronel, embora ainda não se saiba em que posição. Para a Agricultura, só se não quiser, Evandro Padovani, que foi secretário de Confúcio Moura, era do MDB e concorreu a deputado federal pelo PSL (fez 26.856 votos), não assumirá o posto. O terceiro deste quarteto é o jovem empresário Júnior Gonçalves. Ele é hoje, na equipe de transição, o responsável pela agenda de Marcos Rocha. É publicitário, mas já anunciou, inclusive publicamente, que não aceitaria assumir a área de Comunicação do novo Governo. Nos quartéis e proibido falar em apostas, mas pode-se dizer que há uma torcida forte para que o comando da PM permaneça nas mãos do coronel Mauro Ronaldo Flôres Corrêa. O próprio futuro Governador já teria confirmado a nomeação, entre os mais próximos. Em duas áreas nevrálgicas, Rocha tem alguns nomes, mas ainda não decidiu. Para a Sefin, há pelo menos dois nomes na disputa, ambos técnicos e servidores estáveis do Estado. A dificuldade maior, contudo, é em relação à Sedam, envolvida em escândalos e com vários servidores presos ou afastados. Até agora, dos nomes sondados, nenhum deles teria o perfil perfeito que o novo Governador pretende na sua equipe. (Sérgio Pires)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »