15/05/2019 às 16h33min - Atualizada em 15/05/2019 às 16h33min

Cerejeiras paralisa no Dia Nacional de Greve da Educação; veja imagens

Midiarondonia.com.br

 
No Dia Nacional de Greve da Educação, que protesta contra o corte de 30% do orçamento federal da área e pela Reforma da Previdência, trabalhadores em educação paralisaram as atividades em Cerejeiras.
 
O movimento foi coordenado pelo Sintero, que, na ocasião, reuniu um grupo de manifestantes na Praça dos Pioneiros, centro da cidade.
 
Antes, os profissionais estiveram reunidos na sede do sindicado, de onde saíram em passeata e carreata pelas ruas do município.
 
No único semáforo de Cerejeiras, os trabalhadores mostravam sua indignação com o governo federal, exibindo faixas contra as recentes ações em desfavor da classe trabalhadora.    
 
 
“idiotas úteis” 
 
Os protestos seguem no período da tarde. A iniciativa do governo Bolsonaro revoltou professores, pesquisadores, trabalhadores e estudantes de escolas públicas, universidades e institutos federais. "As medidas do governo Bolsonaro são um ataque aos municípios, aos estados, à população. Sem investimento na educação não há desenvolvimento”, afirmou o vereador Valdecir Sapata, que esteve participando do movimento.
 
O corte atinge as verbas discricionárias, utilizadas para pagamento de despesas de funcionamento, serviços terceirizados, restaurantes universitários, água, energia, internet, entre outras.
A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) teve de bloquear 4.798 bolsas de pesquisa.
 
Após muita pressão de pesquisadores e cientistas, 1.224 bolsas foram liberadas. Em visita a Dallas, nos Estados Unidos, Bolsonaro declarou aos manifestantes que são “idiotas úteis” e “massa de manobra”.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »