25/04/2018 às 07h52min - Atualizada em 25/04/2018 às 07h52min

Trabalho de comissão faz Estado recuperar R$ 275 milhões da JBS

A Comissão rondoniense formada para acompanhar a CPI da Friboi na Assembleia Legislativa do Estado do Mato Grosso foi fundamental para garantir o ressarcimento de mais R$ 275 milhões em impostos que não estavam sendo recolhidos pela JBS no Estado. Nesta terça-feira os membros da comissão especial da Assembleia Legislativa de Rondônia apresentaram um balanço em coletiva à imprensa. A fiscalização dos deputados estaduais detectou o não cumprimento de acordos para recebimentos de incentivos fiscais. O presidente da comissão, Hermínio Coelho, disse que as investigações começaram em 2017 após uma matéria publicada na mídia envolvendo escândalos da empresa JBS no Mato Grosso. “Ficamos sabendo pela mídia que o Mato Grosso tinha feito um trabalho através de um comitê para buscar dinheiro principalmente da JBS e aquilo nos chamou atenção. Foi aí que criei uma comissão composta pelos deputados Jesuíno Boabaid e Anderson do Singeperon para saber como tinha sido esse trabalho deles e viajamos para aquele Estado”, disse o deputado. Depois que começaram as investigações sobre atuação fiscal da empresa em Rondônia, os deputados constataram que além da isenção de 85% ela não teve nenhum auto de infração de 2011 a 2017. “Assim que a gente começou a fiscalizar recebemos um documento da Secretaria de Estado de Finanças negociando e firmando um acordo amigável com JBS, onde o estado está regatando R$ 275 milhões parcelados em 121 vezes de aproximadamente R$ 3 milhões”, detalhou. Sobre o direcionamento do dinheiro agora resgatado, o deputado disse que a intenção é que seja investido na saúde, educação e segurança pública. “Nós sabemos os problemas que o estado enfrenta é em todas as áreas, mas essas são as prioridades”, diz Hermínio. “Nós vamos levantar agora se esse acordo foi bom para Rondônia ou não, mas a gente entende que se essa comissão não fizesse algo o estado iria passar batido como passou todos esses anos. É um prejuízo muito grande e pelo que fiquei sabendo se aproximava de R$ 400 milhões e depois de um acordo caiou para esses R$ 275 milhões que já começou a ser pago”, finalizou.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »