19/02/2020 às 08h49min - Atualizada em 19/02/2020 às 08h49min

Drones e caminhonetes combaterão crimes ambientais em Rondônia

Para promover o licenciamento rural e combater os crimes ambientais, com monitoramento e controle das reservas florestais, o Governo de Rondônia economizou, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), e investiu mais de R$ 3 milhões em 22 caminhonetes e 20 drones, que foram entregues em uma solenidade na terça-feira (18), no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho, e contribuirão com o trabalho dos agentes de fiscalização e combate às queimadas e desmatamento no Estado.

Rondônia conta com 14 escritórios regionais de Gestão Ambiental, que agora estão equipados com caminhonetes tracionadas e veículos menores para garantir a preservação dos recursos e auxiliar nos processos de licenciamento ambiental em todo o Estado.

Os equipamentos foram adquiridos por fundo próprio da Sedam e por fonte de compensação ambiental para aplicação direta em Unidades de Conservação. R$ 2.786.900,00 em veículos e R$ 494.262.000,00 em drones, tablets e baterias. “Os equipamentos vão proporcionar uma economicidade grande para o Estado, uma vez que, com a utilização dos drones, teremos melhores imagens, diminuição nos custos das missões, maior cobertura, e qualidade do controle e fiscalização de áreas desflorestadas”, explicou o coordenador Marcos Trindade.

As imagens captadas pelos drones são analisadas no laboratório da Sedam, contribuindo pra fiscalização e monitoramento, como em casos de operações dentro de unidades de conservação, auxiliando na detecção de qualquer delito ou invasor dentro da área, com equipes direcionadas por coordenadas emitidas pelos equipamentos. Tablets e baterias também foram adquiridos para melhor autonomia de vôo. Os drones atuarão em todas as reservas e operações da Sedam, como também em ações de fiscalização e monitoramento e licenciamento ambiental.


 

Os veículos entregues facilitarão o trabalho na realização de vistorias para emissão de licenciamento ambiental e vistorias para emissão da regularidade ambiental (pré-requisito para regularização fundiária), assim como “ajudará o trabalho dos agentes da Sedam e Polícia Ambiental no controle do desmatamento e, futuramente, das queimadas”, como acrescentou o secretário da Sedam, Elias Rezende.

As caminhonetes com tração devem favorecer o acesso em áreas do campo onde não era possível chegar, assim como os drones, permitindo análises mais seguras aos técnicos.

O governo do Estado promove melhores condições de trabalho para que os técnicos que atuam em campo entreguem os resultados que a população espera. Como o Batalhão de Polícia Ambiental, que recebeu oito drones e cinco viaturas, conseguindo agora fiscalizar com mais eficiência e estrutura necessária para transportar o efetivo e promover a educação ambiental.

Os investimentos permitem melhores resultados, como na região de Ji-Paraná, que atende 28 mil quilômetros em 12 cidades, 13 distritos e 6 comarcas. “Recebemos duas caminhonetes que vão ajudar muito os agricultores. Qualquer vistoria, que antes durava no mínimo oito meses, hoje fazemos em 90 dias, no máximo”, afirmou o gerente regional José Moita.

“Trabalhar para promover licenciamento e conter os crimes ambientais, com justiça. De forma legal, sem prejudicar os produtores rurais. Não só para impedir que haja degradação de nossas florestas, (o investimento) também é importante pois sabemos que é necessário fiscalizar, mas também produzir”, concluiu o governador Marcos Rocha.

Na solenidade foi realizada uma demonstração de vôo dos drones e estiveram presentes, além do governador, os deputados estaduais Ezequiel Neiva e Chiquinho da Emater, o presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes, o secretário subchefe da Casa Militar, Valdemir Góes, os secretários estaduais de Agricultura (Seagri) e Assistência Social (Seas), Evandro Padovani e Luana Rocha, os comandantes do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e Corpo de Bombeiros Militar (CBM), major Glauber Souto e Demargli Farias, e o superintendente Estadual de Licitações (Supel), Márcio Gabriel. (secom)

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »