06/03/2020 às 10h25min - Atualizada em 06/03/2020 às 10h25min

Cerejeiras: Homem é vítima de possível golpe ao tentar empréstimo de 150 mil

MÍDIA RONDÔNIA
Ilustrativa
Um morador do município de Cerejeiras (RO), identificado pelas iniciais E.S.R., 41 anos, procurou a polícia, nesta terça-feira (3) e registrou ocorrência relatando ser vítima de possível golpe de estelionato ao tentar contrair empréstimo no valor de R$ 150 mil reais.

Segundo relatou em Boletim de Ocorrência, E.S.R., no dia 29 de março de 2019 procurou a empresa Aymoré S/A Crédito Financiamento e Investimento com o objetivo de adquirir empréstimo no valor de R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais), na ocasião o atendente bancário informou que o empréstimo estava aprovado e que a vítima deveria pagar 120 parcelas mensais no valor de R$ 1.335,32 cada, porém como se tratava de um valor alto ele deveria pagar a Tarifa de Liberação de Crédito (TLC) no valor de R$ 1.999,99 e que este valor seria devolvido após a quitação da terceira parcela, sendo emitido um boleto bancário tendo como beneficiário Sidnei dos Santos, CPF. 418.334.268-60 Banco Agibank S/A sendo pago pela vítima.

Mesmo após a quitação do referido boleto E.S.R. foi contatado pelo atendente via aplicativo WhatsApp (011) 98630-8383, informando que o crédito ainda não havia sido liberado e que a vítima deveria efetuar uma transferência bancária no valor de R$ 2.500,00 no Banco do Brasil - Agência 3055-4 Conta Corrente 168.969 X tendo como favorecido Fábio de Oliveira Ribeiro, após o pagamento, foi solicitado nova transferência no valor de R$ 1.498,00 na Caixa Econômica Federal Agência 4132, operação 013, Conta Poupança 37267-7 tendo como favorecida Maria de Fátima S. Araújo e mais um depósito foi solicitado no valor de R$ 1.000,00 na Caixa Econômica Federal – Agência 3012, Operação 013, Conta Poupança 32538-0 tendo como favorecido Adriano Teixeira da Rocha, os depósitos não foram efetuados.

Ao suspeitar ter caído em um golpe, quase um ano após o primeiro contato com a financeira, a vítima questionou o atendente, que respondeu; Por se tratar de um valor alto, o empréstimo somente seria liberado após todos os valores solicitados serem quitados, ao informar que não efetuaria mais nenhum pagamento E.S.R. foi informado pelo atendente que a financeira tomaria providências acionando a justiça contra ele e ainda sugeriu que se a vítima estivesse se sentindo enganada, deveria procurar a policia e denunciá-los. A vítima informou que possui um Contrato de Empréstimo devidamente registrado em cartório e sentindo-se lesado registra a ocorrência para as devidas providências. A policia civil por meio da equipe da Sevic investiga o caso.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »