23/03/2020 às 14h40min - Atualizada em 23/03/2020 às 14h40min

Diversos roubos vêm sendo registrados mesmo em época de quarentena em Vilhena

O proprietário e a funcionária de uma barraca de lanches na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, em Vilhena, foram vítimas de um roubo enquanto trabalhavam na noite de domingo, 22 de março. Além de dinheiro, os assaltantes levaram dois celulares das vítimas.
 
A guarnição foi parada pelas vítimas durante o patrulhamento nas proximidades da praça Genival Nunes. De acordo com o relato dado à Polícia Militar, um casal parou em uma moto e pediu um lanche; em seguida, o homem anunciou o assalto e mostrou uma arma para as vítimas.
 
Após o roubo, os suspeitos fugiram levando R$ 300 e os celulares dos assaltados. O caso está registrado na Unisp (Unidade Integrada de Segurança Pública) para que sejam tomadas medidas cabíveis.
 
O roubo aconteceu no último dia em que este tipo de estabelecimento poderia funcionar na cidade. A partir de hoje, como medida contra o Coronavirus, lanches só poderão ser vendidos na cidade pelo sistema de entregas.

Na tarde de domingo, em pleno centro da cidade, uma mulher de 47 anos foi assaltada, em Vilhena. O curioso é que a autora do crime foi outra mulher, uma loira aparentado cerca de 40 anos.
 
De acordo com a vítima, ela estava na frente da casa onde trabalha, quando foi rendida pela ladra. Portando uma arma de fogo, que encostou contra o peito da vítima, a assaltante exigiu que a mulher lhe entregasse o celular, além de uma bolsa.
 
Após se apossar dos objetos, a loira fugiu à direção à avenida Major Amante, a principal de Vilhena. A polícia foi acionada, mas não conseguiu localizar a autora do crime.
 
Os dois casos seguem sendo investigados pela Polícia Civil da cidade, através do Serviço de Investigação e Captura (SEVIC). Fonte: Rota Policial News.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »