31/03/2020 às 08h42min - Atualizada em 31/03/2020 às 08h42min

Médicos e funcionários da saúde são atingidos em cheio pelo coronavírus

(Folha de S.Paulo) - O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, maior hospital público do país, já afastou 125 funcionários, entre médicos, enfermeiras, técnicos e fisioterapeutas, por causa do coronavírus.  

No hospital Sírio Libanês, 104 funcionários estão afastados e médicos renomados como o gastroenterologista Raul Cutait e o infectologista David Uip testaram positivo para covid-19. O cardiologista Roberto Kalil Filho apresentou sintomas.

No hospital Albert Einstein, 348 médicos e auxiliares da enfermagem foram diagnosticados com a doença e 13 estão internados. Destes, 169 são médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem; 47 já se recuperaram e voltaram ao trabalho.
 

No HCor, 32 médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas foram afastados do trabalho.

As informações são da coluna da jornalista Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo  


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »