11/05/2020 às 14h55min - Atualizada em 11/05/2020 às 14h55min

Em Porto Velho, funcionários da saúde protestam contra falta de EPIs no João Paulo II

Dezenas de profissionais da área da saúde estadual realizaram protesto na manhã desta segunda-feira (11) exigindo condições dignas de trabalho e equipamentos de proteção individual (EPIs) durante a pandemia de Coronavírus.

Com cartazes e algumas cruzes, representando os servidores que morreram com a doença, eles denunciaram que o Governo sempre foi omisso com o funcionalismo.

No início da crise, de acordo com os manifestantes, os servidores pediam máscaras N-95, mas era oferecido apenas as cirúrgicas, “que seriam suficientes”, assim como testes, com a alegação de que não haveria para todos.

Eles ainda garantem que não participaram das chamadas Coronafests e os servidores infectados contraíram Coronavírus em seus locais de trabalho. “Faltou zelo com o profissional da saúde. Adoecemos aos montes usando EPIs, que segundo eles, seriam suficientes para nos proteger”.

Uma carta aberta foi lida no movimento, destacando que os servidores estão “sendo durante acusados de sermos os protagonistas da crise, o que não é verdade, lembrando que 38,5% dos infectados são servidores. Os números são aterrorizantes. Lutamos desarmados, agindo como se amadores fossemos”.

Os profissionais também reclamaram da implantação de adicional de insalubridade para todos que atuam no combate à doença. (Rondoniagora)


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »