08/10/2020 às 18h03min - Atualizada em 08/10/2020 às 18h03min

Polícias fazem operação para prender grupo suspeito de matar PMs

Rede Amazônica

Cerca de 150 policiais civis, militares e ambientais se deslocaram na madrugada desta quinta-feira (8) à uma fazenda do distrito de Nova Mutum, em Rondônia, para prender o grupo suspeito de emboscar policiais na região, que resultou na morte de dois policiais militares. Até o momento não há presos.

Conforme apurado pela Rede Amazônica, a ação na área, que tem pelo menos 40 mil hectares de mata, pode se estender até a próxima segunda-feira (12). Os suspeitos de participarem da emboscada têm mandados de prisão em aberto por outros crimes.

Segundo o governo do Estado, a região onde acontece a operação é conhecida por ser uma área de conflito agrário.

Em entrevista coletiva no último domingo (4), o Coronel Plinio, subcomandante da PM, informou que o grupo responsável pela emboscada é de "alta periculosidade, com treinamento de guerrilha".

"Não podemos dizer que eles fazem parte de movimentos sociais. Ocorre que nessa ação nos deparamos com uma quadrilha organizada. E o estado está tomando todas as medidas necessárias e adequadas. É uma área de conflito agrário", reforçou o subcomandante.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »