26/06/2018 às 06h49min - Atualizada em 26/06/2018 às 06h49min

COM REPULSA A TEMER, MDB VIRA PÁRIA ELEITORAL

Quando o assunto é o MDB, as negociações para alianças eleitorais se deparam com um dilema: nem o naco do tempo de TV nem o dinheiro do fundo partidário de um dos maiores partidos do país têm sido suficientes para atrair o interesse dos candidatos. A explicação é simples: o político mais rejeitado da história do país contamina qualquer aliança e a condição para ‘conversar’ é manter a imagem deste político submersa no pântano político de Brasília.
“Com o presidente da República mais impopular da história nas fileiras do partido, o MDB tornou-se radioativo nas conversas iniciais para a formação de alianças na disputa pelo Planalto, nacionalizando o isolamento que já era visto nos estados.
Apesar de ativos eleitorais valiosos, como a caneta de Michel Temer no comando da máquina federal, 86 segundos de tempo de TV, capilaridade nacional e dinheiro dos fundos eleitoral e partidário, o MDB é hoje alvo do pragmatismo de aliados, que tentam, pelo menos por enquanto, se desvencilhar da imagem do presidente e de seu governo.”
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »