08/12/2020 às 00h49min - Atualizada em 08/12/2020 às 00h49min

Prostituta processa Estado por falta de clientes durante a pandemia

Das agências internacionais

Alice Little é a prostituta mais bem paga dos Estados Unidos e entrou na Justiça contra o estado de Nevada depois de ficar impossibilitada de trabalhar desde março, por conta da pandemia do coronavírus.

Ela trabalha em um bordel, em Mound House (Nevada), e define seu trabalho como multidisciplinar: "psicóloga, coach de relacionamentos e especialista sexual, tudo em um". Alice ganha cerca de US$ 1 milhão (o equivalente a 5,1 milhões de reais) anualmente sendo prostituta.

Em Nevada, os bordéis são legalizados, mas eles estão fechados desde 17 de março. Outros negócios de "contato próximo", incluindo spas, salões de beleza e casas de massagem já reabriram.

Alice classifica a decisão de manter os bordéis fechados “arbitrária". Para a profissional, representa a "falência" de muitas prostitutas.

"Seria compreensível se o governador mantivesse todas as empresas de contato próximo fechadas. Mas o fato de que casas de massagem, esteticistas, salões de beleza, serviços de acompanhantes e outros negócios não essenciais foram autorizados a reabrir me leva a acreditar que a decisão do governador de manter os bordéis fechados é apenas uma discriminação flagrante contra as trabalhadoras sexuais legais de Nevada", disse Alice.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »