02/04/2021 às 09h10min - Atualizada em 02/04/2021 às 09h10min

Polícia Civil prende 31 envolvidos com a “Família Mato Grosso”, suspeita de dezenas de assassinatos

Em Rondônia, trinta e uma pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (1), durante a Operação Xeque Mate, deflagrada pela Polícia Civil para desarticular a “família Mato Grosso”, uma organização criminosa que praticava crimes de homicídio, tráfico de drogas, extorsão, roubos dentre outros delitos no interior do Estado.

Além das prisões, coordenadas pela Delegacia Regional de Ariquemes e Delegacia de Monte Negro, que presidiram as investigações, a Polícia apreendeu R$ 120 mil em espécie, durante o cumprimento das cautelares expedidas pela justiça.

No total, 29 pessoas foram presas preventivamente por força de mandado de prisão. Houve ainda, a lavratura de dois autos de prisão em flagrante.

As investigações realizadas pela equipe da 1ª Delegacia de Polícia de Monte Negro revelaram a existência de um império de terror e medo estabelecido na cidade e adjacências, por uma grande família conhecida como “família Mato Grosso”, há mais de 15 anos. Os membros desta linhagem, por vínculo sanguíneo ou por afinidade, foram devidamente identificados e totalizaram 35 pessoas.

O trabalho foi desenvolvido com o apoio da 1ª DP de Buritis, a qual ficou encarregada de toda a compilação e análise do arcabouço probatório existente envolvendo os membros da organização criminosa, segundo a Polícia.

Durante as investigações, foi descoberto que a família criminosa aterrorizava a população com arrastões e ataques de tiros em ruas, roubos e baleando moradores.

Os investigadores descobriram ainda, que os membros da organização criminosa vieram do Estado do Mato Grosso e passaram a residir em Rondônia. Por mais que os membros fossem presos, as atividades ilícitas não cessavam. De dentro do presídio eles aliciavam outras pessoas à continuidade criminosa.

O serviço de investigação e Capturas da 1ª DP de Monte Negro estimou que os membros da “família Mato Grosso” são responsáveis por mais de 100 mortes na região. Para sedimentar o medo e impor temor, eles praticaram diversos homicídios, contra todos que os desafiassem ou os desrespeitassem, em defesa do “nome” da família.

Na manhã de hoje, 106 policiais civis diligenciaram visando cumprir 35 mandados de prisão e 21 mandados de buscas e apreensão nos municípios de Monte Negro (RO), Ariquemes (RO), Ouro Preto do Oeste (RO), Jaru (RO), Porto Velho (RO), Guajará-Mirim (RO), Costa Marques (RO), Paranatinga (MT) e Sapezal (MT). (Rondoniagora)


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »