18/07/2018 às 11h11min - Atualizada em 18/07/2018 às 11h40min

Rondonia pode importar modelo de telemedicina da Coréia; Cerejeiras tem representante internacional

A troca de experiência internacional entre Brasil e a Coréia do Sul pode favorecer Rondônia com a importação do modelo de telemedicina praticado naquele país. O Estado também estuda implantar outras modalidades baseadas no desenvolvimento socioeconômico sul-coreano, como o sistema denominado de Cidade Inteligente, tratamento de água e o uso de novas tecnologias na fabricação de casas populares, entre outros. Em reunião realizada na embaixada brasileira, a comitiva do governo de Rondônia conta a presença do prefeito de Cerejeiras, Airton Gomes, que participou de uma detalhada explicação sobre o funcionamento e os benefícios do sistema de telemedicina praticado com sucesso na Coréia do Sul. Airton Gomes, que responde também pela presidência da Associação dos Municípios de Rondônia (AROM), destacou, em contato com a imprensa de Cerejeiras, as novas tecnologias no tratamento da água e na implantação do modelo conhecido como Cidade Inteligente, além do uso moderno de materiais para a construção de casas populares. O prefeito também destacou a produção de uma planta que serve de matéria-prima na fabricação de sacolas plásticas e tubos PVC. A missão internacional, que visa estreitar as relações bilaterais entre os dois países, tem o apoio do governador Daniel Pereira, um dos maiores entusiastas no uso de novas tecnologias como forma de desenvolvimento socioeconômico a ser seguido em Rondônia. A visita de 12 dias está acontecendo na cidade de Seul, capital da República da Coréia do Sul.
Midiarondonia.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »