09/11/2018 às 08h25min - Atualizada em 09/11/2018 às 08h25min

Governador eleito trocará todos os cargos comissionados

O governador Marcos Rocha finalmente anunciou seus representantes, que começaram a trabalhar nesta quinta, em parceria com a equipe de Daniel Pereira, para preparar a futuro administração do Estado. O destaque são cinco mulheres designadas, uma boa participação feminina, o que demonstra a preocupação do Coronel em valorizá-las.

A  grande maioria dos nomes, contudo, é desconhecida dos rondonienses, mas há alguns que se destacam, como o jovem empresário Júnior Gonçalves, o competente médico Fernando Máximo, um dos maiores cirurgiões do Estado; o professor Suammy Vivecananda; o advogado Richard Campanari (nome que a coluna publicou erroneamente ontem e que agora corrige); a advogada Erika Gerhardt; o coronel da PM Delner Freire; o delegado da Polícia Civil, Hélio Gomes Ferreira, entre vários outros.

A relação tem pelo menos uma dezena entre agentes penitenciários, policiais civis, bombeiros e policiais militares. Gente que trabalhou com Marcos Rocha quando ele foi secretário da Sejus, também foi convocada.

Há também gente (do interior)  escolhida que precisa ser melhor avaliada, até pelos vários processos judiciais que responde. Basta acessar pelo nome, para se saber os detalhes. E é bom que Rocha faça isso logo, já que garantiu que sua equipe não teria qualquer nome sob suspeita.   

Dessa relação, aliás, podem sair nomes que vão compor o futuro secretariado. Vamos ver agora o resultado do trabalho desse grupo, escolhido a dedo pelo novo governante rondoniense, que assume em janeiro.

Enquanto isso, o governador eleito está isolado, blindado, praticamente escondido. É assim que ele está trabalhando, enquanto se reúne com uma pequena equipe, começando pelo que já fez: a montagem do seu time para a transição. Agora, passa a tratar da escolha de seu secretariado e, ainda, preparar os primeiros atos da sua futura administração.

O Coronel, eleito dia 28 com mais de meio milhão de votos, uma votação recorde em Rondônia, não pode errar. Por isso, tem se concentrado na preparação do seu governo, que começa no primeiro dia do ano que vem.

Evitando qualquer declaração à imprensa e tratando dos assuntos da sua pauta com absoluto sigilo (os que foram convidados, tendo aceitado ou não a missão, deram suas palavras de que não comentarão nada), Marcos Rocha quer paz e tranquilidade para tomas suas decisões. Além disso, o isolamento traz outro benefício: ele escapa dos sanguessugas que querem assediá-lo em busca de cargos no novo governo.

O que se ouve é que Rocha vai mudar tudo, radicalmente, na sua administração, renovando todos os ocupantes dos cargos em comissão. Afora isso, quase nada mais se sabe, até porque, depois dos primeiros dias em que concedeu várias entrevistas, ele passou a ignorar a imprensa.
(Sérgio Pires)


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »