04/09/2019 às 08h50min - Atualizada em 04/09/2019 às 08h50min

Em Vilhena, projeto “Escola, Reciclagem e Cidadania” mostra a força da sustentabilidade

Convidados especiais para participarem da abertura dos Jogos Paralímpicos, etapa estadual, evento realizado na cidade de Vilhena, estudantes da escola Álvares de Azevedo que desenvolvem o projeto “Escola, Reciclagem e Cidadania”, coordenado pela professora Silvana Afonso, ganharam visibilidade durante o certame esportivo.

De forma inédita, os alunos estão vivenciando na prática a reciclagem de papel de forma artesanal, tendo como foco a diminuição no volume do lixo escolar. “Estamos felizes pelo reconhecimento deste projeto que, entre outras coisas, reduzirá o desperdício de papel na escola, criando uma consciência de preservação ambiental e, consequentemente, tornando o ambiente mais agradável”, explicou a idealizadora do projeto, a geografa Silvana Afonso. 

FUNCIONAMENTO

Segundo a professora, durante o processo de reciclagem do papel são inseridas sementes de jardinagem na produção de pulseiras ecológica que, num segundo momento, serão plantadas, germinado flores.

Ela explicou que são colocadas caixas nas salas, para os alunos colocarem os papéis que iriam para o lixo.

Em seguida, os materiais são colocados de molho na água. Depois, é adicionado no liquidificador industrial com um pouco mais de água e batem até virar uma pasta. Por fim, os estudantes colocam em uma bacia com água, mexem, colocam cola, corante e sementes.  

“Os papéis são colocados em uma forma, que fica no sol para secar. Em seguida, é transformado em pulseiras sustentáveis. Que devem ser molhadas, plantadas em terra fértil, regada todos os dias e, após 20 dias, a semente deve germinar flores”, explica.

RECONHECIMENTO

Durante a abertura dos jogos, a equipe do projeto esteve reunida com a secretária adjunta da Seduc, professora Maria Conceição, que, na ocasião, elogiou a iniciativa, destacando que o trabalho conta com seu total apoio, pois, segundo ele, trata-se de uma bandeira muito importantes a ser defendida no âmbito escolar.

Ainda durante o evento, os alunos distribuíram as pulseiras ecológicas, garantindo um momento diferenciado na realização do Joer 2019 etapa paralímpica. ”Reduza, reutize, reaproveite, reeduque, seja sustentável”, foram frases que também marcaram os jogos da inclusão deste ano no Cone Sul. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »