20/02/2020 às 07h45min - Atualizada em 20/02/2020 às 07h45min

Lazinho da Fetagro diz que servidor não é parasita e se manifesta contra escolas militares

O deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT), durante pronunciamento na sessão de abertura dos trabalhos legislativos, na sessão desta terça-feira (18), voltou a questionar o modelo de militarização das escolas, iniciativa do Governo que tem sido tratada como prioridade por parte da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). 

"Talvez, eu seja o único deputado que questiona a implantação das escolas militarizadas. Por exemplo, uma escola militarizada tem um número de alunos limitado, enquanto as demais escolas atendem a um número ilimitado de estudantes. O recurso destinado para a escola militarizada é maior também. Isso precisa ser tratado. Como presidente da Comissão de Educação, continuo com o mesmo pensamento. Respeito a posição e a decisão do Governo em militarizar escolas, mas acho que isso precisa ser melhor discutido", destacou. 

Lazinho tratou ainda da necessidade de se debater a proposta de reforma da Previdência, que deverá ser tratada neste ano, na Casa. "Creio que nenhum dos deputados aqui ache que servidor público é 'parasita'. Temos que ter responsabilidade e por isso proponho a realização de uma audiência pública para tratar da questão", observou. 

Por fim, como presidente da Comissão de Educação, Lazinho anunciou que irá convocar o secretário estadual de Educação, Suamy Vivecananda, para esclarecer o que houve afinal na questão do recolhimento dos livros por parte da Seduc, que acabou sendo revogado. 

"Afinal, houve essa medida ou não? De quem partiu a ordem? O secretário determinou o recolhimento e depois voltou atrás, com a repercussão negativa? Isso precisa ser esclarecido para a sociedade", finalizou.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »