04/10/2020 às 18h29min - Atualizada em 04/10/2020 às 18h29min

Eleições 2020: Cacoal sofre com a falta de bom senso dos políticos



A situação política do município de Cacoal não tem sido fácil nos últimos dias, mas os políticos locais parecem não estar muito preocupados com a situação e se movimentam para atender apenas seus próprios interesses.  A prisão da prefeita Glaucione Rodrigues Neri, ocorrida no último dia 25 de deixou a cidade completamente sem rumo, porque até hoje  ninguém sabe quem assumirá o cargo de prefeito,  já que o município não possui vice-prefeito, tendo em vista que, nas eleições de 2016, Glaucione Neri venceu as eleições tendo como companheiro de chapa Elcirone Deiró, eleito deputado estadual em 2018, como candidato da administração da prefeita Glaucione Rodrigues Neri.



Com a prisão da prefeita, Valdomiro Corá, presidente da Câmara Municipal de Cacoal  e cunhado da prefeita, deveria assumir o cargo de prefeito da cidade. Entretanto, como ele é candidato à reeleição, teria que abrir mão da candidatura, para assumir o cargo de prefeito. Aos amigos mais próximos Corazinho, como é conhecido o vereador, já avisou que não pretende abrir mão da reeleição ao cargo de vereador. Corazinho chegou à presidência da câmara com o apoio de Glaucione Neri, esposa do ex-deputado Daniel Neri, que também foi preso junto com os quatro prefeitos presos pela Polícia Federal na Operação Reciclagem. Cacoal está sem comando político e,  caso a situação não seja definida em breve, os trabalhos administrativos ficarão abandonados, situação que pode comprometer os serviços essenciais e até mesmo o pagamento dos servidores municipais. 



Isso tudo acontece em plena campanha eleitoral e o clima é tenso na Capital do Café. Aliás, o resultado das eleições de 15 de novembro poderia colocar fim à instabilidade administrativa em Cacoal, mas o cenário de candidaturas sugere que os problemas poderão continuar. O deputado estadual Adailton Fúria, que fazia duras críticas contra a prefeita Glaucione Rodrigues em 2016, é candidato a prefeito do município e hoje faz as mesmas coisas que criticava quatro anos atrás. Adailton Fúria dizia que era uma vergonha a então deputada Glaucione abandonar o mandato pela metade na Assembleia Legislativa de Rondônia para se tornar prefeita. Naquele tempo, Adailton Fúria era candidato a prefeito e defendia a tese de que Glaucione estaria traindo os eleitores de Cacoal.  Hoje deputado estadual, Adailton Fúria está na metade do mandato, mas pretende deixar o cargo para ser prefeito de Cacoal. As semelhanças com os fatos do passado não param por aí, porque Adailton Fúria já teria dito a pessoas próximas que daqui a dois anos vai eleger seu assessor Cássio Góes a deputado estadual. Cássio Góes é o candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Fúria nas eleições deste ano. Resta saber o que pensam os eleitores cacoalenses sobre os fatos.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »