15/07/2018 às 08h57min - Atualizada em 15/07/2018 às 09h00min

Em nota, professor questiona reunião promovida pelo Sintero em Resort de Luxo

Em nota à imprensa, o professor da rede pública estadual de ensino, Francisco Xavier, de Cacoal, questiona uma reunião realizada pelo Sintero em um Resort de Luxo em Porto Velho. "A Diretoria Executiva do Sintero alugou, para os dias 06, 07 e 08 de junho, um Resort de luxo, nas proximidades de Porto-Velho, onde reuniu todos os dirigentes da entidade, sob a alegação de que fariam no local um “Planejamento Estratégico” para as ações do sindicato, para os próximos três anos. Vale salientar que as instalações do sindicato em Porto-Velho podem muito bem servir para fazer reuniões de planejamento e essas reuniões deveriam inclusive ser devidamente divulgadas, para que todos os filiados pudessem participar. Caso as instalações do Sintero não sirvam para fazer reuniões, a Executiva precisa explicar aos filiados por que gastou milhões de reais para construir a Sede Administrativa, no centro da capital", revela trecho da publicação. Xavier também questiona o resultado efetivo do evento. "Até hoje, a Executiva do Sintero não apresentou nenhum relatório do Planejamento Estratégico realizado no Resort Três Capelas e onde os filiados não tiveram acesso. Essa forma de administrar o sindicato não permite que haja a devida transparência tão pregada pelos dirigentes da Executiva. Nenhum filiado sabe o que foi discutido ou o que ficou decidido no tal “planejamento estratégico” e a única decisão parece ter sido tratar de assuntos partidários, visto que após o evento, a Executiva passou a apresentar o seu candidato aos filiados, ainda que nunca tenha havido nenhuma discussão sobre este tema nas regionais", diz parte da nota.
Imagem do quarto oferecido pelo Resort Três Capelas e, em destaque, foto da piscina do ambiente onde ocorreu o evento.   Leia mais   NOTA DE ESCLARECIMENTO Colegas, trabalhadores e trabalhadoras da Educação do Estado de Rondônia, A Diretoria Executiva do Sintero alugou, para os dias 06, 07 e 08 de junho, um Resort de luxo, nas proximidades de Porto-Velho, onde reuniu todos os dirigentes da entidade, sob a alegação de que fariam no local um “Planejamento Estratégico” para as ações do sindicato, para os próximos três anos. Vale salientar que as instalações do sindicato em Porto-Velho podem muito bem servir para fazer reuniões de planejamento e essas reuniões deveriam inclusive ser devidamente divulgadas, para que todos os filiados pudessem participar. Caso as instalações do Sintero não sirvam para fazer reuniões, a Executiva precisa explicar aos filiados por que gastou milhões de reais para construir a Sede Administrativa, no centro da capital. Ao argumentar que necessita alugar outras estruturas para realizar reuniões, a Diretoria Executiva se contradiz, uma vez que inúmeras vezes, as sedes do sindicato são alugadas para particulares, para a realização de eventos, fato conhecido por todos os filiados. No caso da Sede Social, em Porto-Velho, as festas particulares realizadas no local, muitas vezes impedem os filiados de dormirem, em função do barulho ensurdecedor. O argumento de que precisa oferecer conforto aos dirigentes é uma tentativa fajuta de justificar atos ineficazes da Direção Executiva. Estes argumentos somente servem para causar a indignação dos filiados. Até hoje, a Executiva do Sintero não apresentou nenhum relatório do Planejamento Estratégico realizado no Resort Três Capelas e onde os filiados não tiveram acesso. Essa forma de administrar o sindicato não permite que haja a devida transparência tão pregada pelos dirigentes da Executiva. Nenhum filiado sabe o que foi discutido ou o que ficou decidido no tal “planejamento estratégico” e a única decisão parece ter sido tratar de assuntos partidários, visto que após o evento, a Executiva passou a apresentar o seu candidato aos filiados, ainda que nunca tenha havido nenhuma discussão sobre este tema nas regionais. Novamente, neste final de semana, a Executiva volta a alugar outro local de luxo, alegando que precisa reunir os dirigentes. Qualquer reunião da Executiva do Sintero poderia perfeitamente ser realizada na sede do sindicato, em Ji-Paraná, não havendo nenhuma necessidade de alugar hotel. Se os filiados podem fazer as reuniões no auditório do sindicato, não há nenhuma razão para se falar em conforto de dirigentes. Assim, quero registrar minhas totais discordâncias sobre a decisão de alugar locais luxuosos para abrigar apenas dirigentes em reuniões que sequer sabemos o assunto, porque isto revela falta de transparência, falta de compromisso com nossa categoria e falta de zelo com os suados recursos que saem do bolso dos filiados para custear este tipo de evento. Francisco Xavier Gomes
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »