10/08/2018 às 17h24min - Atualizada em 10/08/2018 às 17h24min

Acusado de mandar matar prefeito é preso na Bolívia

Katsumi Yuji Ikenohuchi Lema, apontado como mandante da morte do prefeito Francisco Vicente de Souza (PSB), o "Chico Pernambuco", em Candeias, foi preso por agentes da Polícia Federal e bolivianos. Segundo fontes ele ainda está em território boliviano e as autoridades brasileiras trabalham na rápida extradição. Executado na noite de 18 de março do ano passado, momentos antes de chegar em casa, Chico Pernambuco foi atingido com três disparos. Dois tiros atingiram o tórax e um a cabeça. De todos os sete denunciados pelo crime, apenas Katsumi Yuji estava foragido. Os demais comparsas já foram condenados: Marcos Ventura Brito, Henrique Ribeiro de Oliveira e Diego Nagata Conceição, Talisso Souza de Oliveira, Wellyson da Silva Vieira e Willian Costa Ferreira. Katsumi Ikenohuchi negociou diretamente com Marcos a morte do ex-prefeito porque Chico Pernambuco não cumpriu acordos realizados durante a campanha eleitoral. Antes da eleição, Chico Pernambuco teria negociado com o grupo do vice-prefeito que cederia a eles as secretarias de Educação e Agricultura em troca de R$ 300 mil para a campanha. Após eleito, o prefeito não cumpriu, mas pressionado concordou que o vice e seus parentes indicassem titulares das secretarias de Ambiente e Educação, mas não indicariam os demais assessores. No entanto, de acordo com a Polícia, o estopim para a morte de Chico Pernambuco foi em 7 de março, quando o então prefeito teria interferido em uma licitação contrária aos interesses da família do vice. A Polícia conseguiu chegar ao nome de Marcos porque o Denarc já o investigava por tráfico. Conversas entre Marcos e Katsumi foram gravadas. Segundo o que foi apurado, Marcos negociou o homicídio por R$ 50 mil. Fonte:Rondoniagora.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »