28/03/2018 às 10h56min - Atualizada em 28/03/2018 às 10h56min

Após batalha campal, trabalhadores retornam à luta nesta quarta

Após uma batalha campal registrada ontem, dia 27, os trabalhadores em educação sentem-se revigorados para retornarem à luta. Nesta quarta-feira, dia 28, acontecem reuniões em todas as regionais, visando fazer um balanço do movimento e traçar novas estratégias de luta. A estratégia de fecharem dois pontos da BR-364, uma parte em Vilhena e outra em Candeias do Jamari, chamou a atenção das autoridades para o descaso do governo com a classe trabalhadora. Até mesmo setores da imprensa considerados conservadores, mobilizaram-se para garantir a cobertura do bloqueio da BR-364. Sem respostas dos governantes, os trabalhadores continuaram a protestar desde cedo de forma pacífica ao longo da via mais importante de Rondônia. No período da tarde, um grupo de deputados se sensibilizou com a situação que se arrasta por mais de 34 dias, realizando uma reunião de emergência na Assembleia Legislativa para garantir uma solução para o impasse. Com a presença de representantes do Sintero, os deputados resolveram trancar as pautas de votações até que o problema se resolva. Com essa medida, os trabalhadores liberaram a BR-364, retornando às suas bases. Nesta quarta-feira, dia 28, a luta continua firme em todo o estado, com reuniões em todas as regionais. As escolas seguem paralisadas e o movimento ganhou a adesão da sociedade. Até o fechamento desta informação, o governador Confúcio Moura não tinha se pronunciado oficialmente sobre a greve, embora seu vice Daniel Pereira, tenha afirmado à imprensa que há possibilidades de se chegar a um acordo com os servidores. Daniel afirmou que poderia ser remanejado R$ 20 milhões da Assembléia Legislativa para atender a folha da Seduc, além de acelerar as aposentadorias pendentes dos trabalhadores que já cumpriram seu tempo de serviço, mas que esbarram em situações burocráticas nas secretarias estaduais. Midiarondonia.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »