18/01/2020 às 08h12min - Atualizada em 18/01/2020 às 08h12min

Bolsonaro sanciona orçamento de 2020 sem vetos; fundo eleitoral fica em 2 bilhões

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aprovará o orçamento de 2020 sem nenhum –o que inclui o valor de R$ 2 bilhões para o fundo eleitoral. A informação foi divulgada pelo ministro Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) via Twitter nessa 6ª feira (17.jan.2020). De acordo com o portal G1, o decreto será publicado na 2ª (20.jan) no Diário Oficial da União.
 
Fundo Eleitoral

Bolsonaro afirmou que iria vetar o financiamento de R$2 bilhões de campanhas eleitorais, mas recuou para evitar “1 processo de impeachment”. O presidente da Câmara dos Deputado, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou a possibilidade de o presidente vetar o texto e afirmou que Bolsonaro manifestava-se desta forma acenando para base eleitoral, mas desgastando o Congresso.

Como funciona o orçamento

Todos os gastos da União devem estar previstos na lei orçamentária, que detalha o montante cabível a cada ministério para o ano. O texto apresenta ainda uma projeção de arrecadação do governo federal. Veja alguns destaques do orçamento para 2020:
  • Ministério da Saúde: R$ 135 bilhões;
  • Ministério da Educação: quase R$ 103 bilhões;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações: R$ 11,794 bilhões;
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública: R$ 13,9 bilhões;
  • Ministério da Defesa: R$ 73 bilhões;
  • Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos: R$ 637 milhões;
  • Ministério do Turismo: R$ 1 bilhão;
  • Bolsa Família: quase R$ 30 bilhões;
  • Previdência: previsão inicial de R$ 677 bilhões, sem considerar o aumento do salário mínimo anunciado tal dia (data), de R$ tanto para R$ tanto. Fonte: Poder 360

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »