30/03/2020 às 16h50min - Atualizada em 30/03/2020 às 16h50min

Líderes do Senado assinam manifesto em defesa de isolamento social

Líderes do Senado assinaram nesta segunda-feira (30) um manifesto em que defendem o isolamento social para minimizar os efeitos da pandemia de coronavírus.
No texto, 
que contraria a proposta de isolamento vertical defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), os senadores destacam que “diante da inexistência de vacina ou tratamento médico comprovado, a experiência de outros países mostra que a medida mais eficaz para minimizar os efeitos da pandemia é o isolamento social”. “Somente o isolamento social, mantidas as atividades essenciais, poderá promover o ‘achatamento da curva’ de contágio, possibilitando que a estrutura de saúde possa atender ao maior número possível de enfermos, salvando assim milhões de vida, conforme apontam os estudos sobre o tema”, afirmam os líderes no documento.

“O Senado Federal se manifesta de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde e apoia o isolamento social no Brasil, ao mesmo tempo em que pede ao povo que cumpra as medidas ficando em casa”, ressalta o manifesto.

Os senadores afirmam ainda que cabe ao Estado “apoiar as pessoas vulneráveis, os empreendedores e outros segmentos que possam atingidos economicamente pelos efeitos do isolamento social”.

Assinam o documento os senadores:

Weverton Rocha – líder do PDT

Leila Barros – líder do PSB

Veneziano Vital do Rego – líder do Bloco Independente no Senado
 

Otto Alencar – líder do PSD

Telmário Mota – líder do PROS

Eduardo Gomes – líder do Governo no Congresso

Fernando Bezerra – líder do Governo no Senado

Eduardo Braga – líder do MDB e da maioria

Randolfe Rodrigues- líder da REDE e da oposição

Rogério Carvalho – líder do PT

Álvaro Dias – líder do PODEMOS

Eliziane Gama – líder do Cidadania

Rodrigo Pacheco – líder do DEM

Com informações do G1.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »